Esse questionamento é uma pergunta que os administradores e donos de empresas escutam com frequência em seu dia a dia. Mesmo com essa questão estando tão presente na realidade dos gestores, e muitos saberem o que é estratégia, poucos sabem como gerir estrategicamente sua empresa. Pois bem, mas afinal o que é gestão estratégica?

A gestão estratégica é um modo de governança que se baseia em traçar planos, ações e indicadores com o intuito de atingir um objetivo determinado. Ela pode ter como intuito criar uma situação de vantagem no mercado, estabelecer a empresa como uma referência na área de atuação, ampliar a área de atuação, etc. No geral, esses objetivos estão alinhados com um conjunto de itens que consideram o ambiente interno e externo da empresa.

É importante ressaltar que a estratégia tem como intenção levar a empresa como um todo para o objetivo desejado, portanto, ela deve ser bem clara, e uma vez confirmada pela cúpula estratégica (administradores), ela deve ser traduzida em metas claras e específicas que comuniquem para toda a organização o propósito da companhia para o período traçado e o que deve ser feito para atingi-lo. A meta é uma tradução da estratégia para que os níveis táticos e operacionais possam trabalhar em cima do que foi estabelecido. Dessa forma, deve-se pensar de forma criteriosa em como alinhar as metas e resultados de cada colaborador para eles poderem contribuir com a trajetória da empresa.

Para garantir que as metas sejam atingidas pela empresa também é bastante importante determinar indicadores. Os indicadores são os dados que medem se sua estratégia está sendo eficiente ou não. Esses indicadores podem ser de esforço ou de resultado. Indicadores de esforço são dados que medem o engajamento da empresa em relação ao que foi proposto, já os indicadores de resultados são métricas que indicam o impacto final das ações executadas. Vamos supor que você tenha uma imobiliária e que o objetivo de sua empresa seja se tornar a maior imobiliária da cidade. Uma meta da sua organização poderia ser aumentar as vendas de apartamentos em 20% neste ano. Um indicador de esforço seria quantas ligações seus corretores farão para cliente oferecendo os imóveis e um indicador de resultado seria o número de apartamentos que de fato serão vendidos.

Eis algumas dicas que podem te auxiliar na criação de um indicador:

  • Ele deve ser simples e sucinto, de fácil compreensão;
  • Ele deve ser medido em um período determinado;
  • Ele deve ser útil para análises futuras;
  • Deve estar relacionado aos propósitos da organização e aos objetivos estratégicos;
  • Uso de KPI (Key success indicator), é uma iniciativa para se medir se o conjunto de medidas propostas estão atendendo efetivamente os objetivos traçados pela organização.

Confira mais sobre KPI’s no nosso artigo: “Você sabe medir o desempenho de sucesso da sua empresa?”

Além disso, existem algumas ferramentas e metodologias que podem te auxiliar a estruturar seu planejamento estratégico. Aqui nós separamos alguns deles:

Balanced scorecard – É uma metodologia desenvolvida por professores de Harvard que busca alinhar a estratégia da organização com suas atividades operacionais (mais práticas). A partir dela, os objetivos traçados são metrificados por indicadores que comunicam aos membros da organização a respeito do andamento das metas.

Benchmarking – Busca de informação com empresas semelhantes e/ou destaques nas áreas de atuação, para comparação e inspiração.

Mapa de hipóteses críticas – É uma ferramenta que confere a aderência da solução à necessidade. É útil quando queremos saber se a melhoria proposta está realmente atacando as dores que impedem o alcance dos ganhos desejados.

Análise SWOT – Ferramenta para analisar as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades da sua empresa. Quando as fraquezas são confrontadas com as oportunidades e quando as ameaças são postas frente a frente com as forças, é possível criar estratégias ofensivas, de confronto, de reforço e defensivas para utilizar os pontos fortes da organização para balancear seus pontos fracos.

OKR’S (Objectives and key results) – Essa ferramenta de definição de metas foi criada pela Intel, mas tomou notoriedade ao ser aplicada pela Google em 1999. Na estrutura padrão do OKR, os objetivos são a descrição qualitativa do resultado, e os resultados chave são os indicadores ou métricas que irão definir se esse objetivo foi definido.

Nesse texto descrevemos apenas algumas das ferramentas e metodologias que a PJ Consultoria & Assessoria utiliza em seus projetos. É normal ter problemas relacionados a estratégia, afinal a gestão engloba a empresa como um todo, tendo incontáveis variáveis a considerar, entretanto com a consulta de especialistas no assunto, esse tópico pode se tornar mais eficiente e produtivo. É importante lembrar que a gestão estratégica exercida pela sua empresa necessita de conhecimento e estudo continuo, uma vez que determina o futuro da sua organização, e somente se ela for gerida eficientemente ela terá sucesso. O processo de tomada de decisões pode ser aprimorado e simplificado para se traçar uma iniciativa de conquista, mas é preciso ter uma orientação eficiente. Ter um planejamento estratégico efetivo é o primeiro passo para construir uma empresa que cresce de forma sustentável e que atinge seus objetivos.

Mais sobre gestão estratégica no nosso artigo: “Como definir a estratégia do seu negócio”.

Caso tenha alguma dúvida, entre em contato conosco no link: Contate a PJ

Por: Lara Guimarães