Desde o início da Revolução Industrial, a produção em massa em detrimento da personalização dos produtos era a maneira mais efetiva de se reduzir os custos da produção. Essa configuração se baseava em um sistema de produção padronizada, com pouca flexibilidade e grandes estoques, tanto de matéria prima, quanto do produto final. Contudo, com a globalização, principalmente econômica, mercados que costumavam ser previsíveis se tornaram mais complexos, principalmente no que tange à demanda do consumidor e estoques. A partir daí, os grandes estoques, que antes eram uma estratégia benéfica, passaram a se tornar um dos vilões das empresas nos casos em que sua gestão não é bem executada.
Com a evolução das ferramentas digitais, mercados se tornaram ainda mais concorridos e imprevisíveis, com crescimentos exponenciais. Há quem pense que a gestão de estoques é crucial apenas para grandes companhias, mas para empresas com menores recursos, ter dinheiro livre para investir em outras áreas pode ser o diferencial frente à concorrência.
Existem vários aspectos nos quais uma gestão de estoques eficiente pode impulsionar a sua empresa, como, por exemplo, quando a sua necessidade é de atender às demandas de forma constante, já que a venda de produtos e serviços sofrem sazonalidade durante o ano, dependendo do seu ramo de atuação. Ela também se relaciona à continuidade dos processos, uma vez que a falta de produtos ou matérias primas pode interromper as operações, e por consequência, gerar prejuízos. Além disso, uma boa gestão do estoque pode contribuir para a economia de operações, por meio da previsão do aumento ou baixa na demanda de alguns produtos, ajudando a planejar a quantidade requerida com antecedência e melhorar a tomada de decisão na hora de comprar ou fazer um investimento.
Outros aspectos importantes desse gerenciamento são:

  • Garantia da confiabilidade nas quantidades existentes nos estoques;
  •  Melhora no fluxo da produção devido aos procedimentos que garantem a localização e quantidade corretas dos materiais solicitados;
  •  Rapidez e certeza na resposta ao cliente;
  •  Redução de custos de manutenção de estoque;
  •  Utilização adequada do capital de giro do negócio;
  • Conhecimento da influência dos estoques nos resultados financeiros;
  • Estratégia frente ao capital de giro e o atendimento a clientes.

Na prática, a Gestão de Estoques na sua empresa se baseará na previsão de demanda, desenvolvimento e monitoramento do sistema de controle, e adequação do espaço físico (Layout). A Gestão de Estoques é, portanto, um desafio para a maioria das empresas, mas com um planejamento adequado, ela tem potencial para salvar sua empresa, aumentando suas chances de se destacar no mercado e elevar seus ganhos.

Leia sobre um dos nossos cases de sucesso sobre organização de estoque.

Leia sobre Planejamento de Layout